Depois de vários anos desarmados, centenas de Policiais Penais do Piauí deverão receber pistolas para defesa pessoal

0

A notícia da chegada do armamento, soou alvissareira e movimentou os bastidores da categoria nos últimos dias, especialmente, entre aqueles que não possuem uma arma cautelada fornecida pelo Estado.

O Sindicato dos Policiais Penais do Piauí – SINPOLJUSPI, procurou mais informações junto à Secretaria de Justiça, através do seu titular Carlos Edilson Sousa, que confirmou a compra e o avanço no processo licitatório do material bélico produzido pela fábrica de armas Pietro Beretta, com sede na província de Bréscia – Itália.

Secretário Carlos Edilson e representantes do Sinpoljuspi

“O Banco do Brasil fez as alterações que a empresa solicitou para a elaboração do DRAFT e encaminhamos essa semana para a empresa confirmar que está de acordo. Saindo isso, é feito o DRAFT e a liberação da carga para o Brasil”, afirmou o Secretário de Justiça.

Os últimos policiais penais a receberem armas, sob cautela, para sua defesa pessoal, foram os 25 nomeados em Julho de 2018, desde então, quase 200 ingressaram na Secretaria de Justiça – SEJUS, tornaram-se policiais integrantes do sistema de Segurança Pública e até o dias de hoje abandonados à própria sorte.

A situação ainda é mais grave considerando que dezenas de outros policiais penais mais antigos no sistema prisional, também nunca tiveram uma arma cautelada pelo Estado e na última compra de armas realizada pela SEJUS, dezenas de pistolas foram desviadas para a Polícia Militar, deixando os policiais penais a ver navios, de mãos abanando e a mercê do crime.

Após o recebimento do lote contendo 450 Pistolas APX, semiautomáticas, calibre 9 X 19, a SEJUS ainda deverá regularizar as armas junto à Polícia Federal – PF e posterior acautelamento individual para os policiais penais, que não possuem e que preencham concomitante os requisitos de aptidão psicológica e domínio técnico de manuseio de armas.

Arma de fogo será utilizada pelos Policiais Penais

Os policiais penais esperam que os entraves burocráticos não atrasem mais ainda a entrega dessas armas e que não aconteça, como no passado, em que armas foram compradas com recursos do Fundo Penitenciário do Piauí – FUNPEN e muitas foram desviadas. Não se admitirá e nada justificará, com esse novo lote em aquisição, que seus legítimos beneficiários, ou seja, os policiais penais, não sejam 100% contemplados.

Beretta

A Beretta APX é usada nas Forças Especiais da Albânia (RENEA), no Exército Italiano e nas Forças Especiais, alguns Corpos de Polícia Local da Itália e França, a Polícia Nacional da Polônia e dois Departamentos de Polícia dos EUA e muitas outras forças policiais em todo o mundo, incluindo os do Vietnã, Tailândia, etc.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui